Guedes promete (de novo) quatro privatizações este ano

Eletrobras, Correios e portos de Vitória e Santos estão na lista; em 2020, ele prometeu exatamente 4 privatizações até o fim do ano, e elas não aconteceram

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a defender que vai “privatizar quatro empresas” ainda este ano. Apesar de admitir a dificuldade de dar vazão aos projetos, ele listou, em evento promovido pela Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), as estatais Eletrobras e Correios, além dos de dois portos, os de Santos (SP) e Vitória (ES), como ativos que serão passados pela iniciativa privada até o final do ano. “O Brasil é prisioneiro de monopólios estatais. As privatizações estão andando”, disse o ministro nesta quinta-feira, 24. Não é a primeira vez que Guedes defende grandes privatizações em um curto espaço de tempo. Em 2020, ele prometeu que exatamente quatro empresas seriam privatizadas ainda aquele ano —  o que não aconteceu.

Nós vamos fazer quatro grandes privatizações nos próximos 30, 60, 90 dias”, disse Guedes em 6 de julho daquele ano. Como se sabe, não foi bem assim. Na ocasião, os Correios e a Eletrobras também estavam no rol de empresas que Guedes ansiava conceder para a iniciativa privada. Entre os grandes processos de desestatização, o da Eletrobras teve avanço significativo. Com aval preliminar do Tribunal de Contas da União nesta semana, o presidente da empresa, Rodrigo Limp, admitiu que a concessão da empresa por meio de ofertas de papéis da estatal pode acontecer até agosto.

Fonte: VEJA
Postagem Anterior Próxima Postagem